quarta-feira, agosto 31, 2005

E também só precisam disto para as notícias

O único livro que irão precisar ler na vida

Este, ou aquele da Margarida Rebelo Pinto. Vocês sabem qual é.

Louisiana a quanto obrigas

A passagem do furacão Katrina deixou o Sul dos Estados Unidos em estado de sítio, com polícias e forças de segurança a apontar armas aos que tentam saquear as lojas da cidade.

Um dos polícias foi hoje morto a tiro ao tentar impedir que várias pessoas que haviam assaltado uma loja de armas saíssem com elas para a rua.

Ainda vão dizer que eram da Cova da Moura.

Frases por aí

Está menos escatologico, mais apelativo do humor urbano que tão característico é da mocidade do ano 2000.

Sinais evidentes da crise que assola Portugal

Não se vê bem, mas aquilo são caixas de frigoríficos, tv's e leitores de dvd's novos atirados fora. Os porcos.

Toda a gente sabe que os portugueses são, de todos os povos da União Europeia, os que têm o poder de compra mais baixo.

Mas não são todos os portugueses.

Sobre pseudo-intelectualidades

Fofa-se! Armado em fotógrafo intelectual a abanar a câmara! Fotógrafo da merda! Panacão! Veste-te!

Fui acusado de ser intelectual por dois indivíduos, um gadelhudo de botas da tropa e o outro vesgo de olhos azuis.

Não lhes reconheço qualquer autoridade para me acusarem dessas coisas.

Sobre sorrisos e derivadas

Hoje o meu progenitor entabulou conversa com uma gaiata que atendia à caixa da grande superfície onde fomos por o guito.

Simpática, ria-se com as piadas da figura paternal.

Estranho era o sorriso que a moça fazia, com os cantos da boca para baixo, como se possuida de alguma deficiencia fisica que a fizesse baixar os cantos da boca enquanto se ria.

Abaixo a reprodução fiel do sorriso da garota.

Era mais ou menos isto, mas a cores.

Foque iú!

Eles
vão deixar de escrever para

O bom teatro de revista

Três razões, assim de repente, para isso acontecer:

-o Primo vai sair (despede-se ou é despedido?)
-os textos não eram divertidos (podiam não ser, mas dava para gozar com eles)
-as comadres zangaram-se por causa do livro

De qualquer das maneiras, tenho certeza que o 24horas lhes vai dar guarida.

Agradecemos também os mais de 100 visitantes que nos dão por dia, a menos que seja o Quarto que vai lá clicar no nosso link. Tudo é possível. O Ceportém até já ganhou campeonatos e tudo.

Hebdomadário

adj.,
semanal;

s. m.,
semanário, publicação semanal.

segunda-feira, agosto 29, 2005

Chicken Song

Its the time of year
Now that Spring is in the air
When those two wet gits with their girly curly hair
Make another song for moronic holidays
That nauseate-ate-ate
In a million different ways
From the shores of Spain
To the coast of Southern France
No matter where you hide
You just can't escape this dance

Hold a chicken in the air
Stick a deckchair up your nose
Buy a jumbo jet
And then bury all your clothes
Paint your left knee green
Then extract your wisdom teeth
Form a string quartet
And pretend your name is Keith

Skin yourself alive
Learn to speak Arapahoe
Climb inside a dog
And behead an eskimo
Eat a Renault Four with salami in your ears
Casserole your gran
Disembowel yourself with spears

The disco is vibrating
The sound is loud and grating
Its truly nauseating
Let's do the dance again

Hold a chicken in the air
Stick a deckchair up your nose
Yes you'll hear this song in the holiday discos
And there's no escape in the clubs or in the bars
You would hear this song if you holidayed in Mars

Skin yourself alive
Learn to speak Arapahoe
Climb inside a dog
And behead an eskimo
Now you've heard it once
Your brain will spring a leak
And though you hate this song
You'll be humming it for weeks

Hold a chicken in the air
Stick a deckchair up your nose
Buy a jumbo jet
And then bury all your clothes
La la la la la
La la la la la la la
La la la la la
La la la la la la laaaaaaa

Frases por aí

Uma vez forrei um caderno com a Samantha Fox.

A menina da página 3

A cagar no Benfica!

Aqui há tempos o senhor meu progenitor teve a sorte de ser premiado com 100€uricos no Joker, e depois disso a gentileza de pagar, a mim e à partenaire, o Kit Novo Sócio. Não perdi tempo a ir ao WC mais próximo mostrar a minha alegria.

Parece o Calvin

No entanto, no passado fim de semana só tive vontade de devolver o kit.

Aqui estou a fingir que estou a dormir. Ou aborrecido. É um dos dois.

Kill The White People

I live in a shanty in the shantytown.
We have no money so we had to sleep on the ground.
I played the music. My father he dig a ditch.
My mother she do laundry life sure was a bitch.

But 'till we killed the white people. Ooh we gun make them hurt.
Kill the white people yea. But buy my record first.
Ooh yea. Why don’t you buy my record?

We sing of freedom and ooh equality.
But we really don’t care we just want money money money.
We want to drive in a big black limosine.
Get so high off ganja we cant even see.
and then we kill the white people. Ooh we gunna make them hurt.
Kill the white people. Yea. Ooh but buy my record first ooh.

When u go in the record store. We gunna wait outside.
We gunna hit them in the head with a bat and make them cry.
but 'till we kill the white people.
Yea but buy my record first.

Sobre as multas e seus derivados

Aqui há atrasado, na época onde realmente estava calor, porque isto agora é de bradar aos céus, agarrámos no bólide e fomos com a partenaire passar uns dias a Porto Novo.

Dias depois, surge-me aqui em casa a bela da multa.

Ora, a multa foi passada às 1h15. Não 13h15.

Num sítio onde nunca passam carros, precisamente porque a dita rua do estacionamento está interdita ao trânsito, exceptuando moradores, cargas e descargas.

O giro, é que numa rua onde é proíbido o trânsito, existe um sinal que também proíbe o estacionamento.

Estaremos a falar de uma dupla negação, que portanto se anula?

Ou se não, porque raio existe um sinal de estacionamento proibido no raio de acção de um sinal de transito proibido?

Ninguém sabe. A verdade é que a multa apareceu aqui em casa e fui hoje pagá-la.

Manuel Alegre vai dizer tudo!

Entre as coisas que Manuel Alegre poderá dizer, apontamos as seguintes:

-"tudo" (nudge nudge say no more say no more)
-porque marca hora e local para dizer "tudo" (nudge nudge say no more say no more)
-porque escolhe ano de eleições para dizer "tudo" (nudge nudge say no more say no more)
-o que é um homem providencial

Eu vou dizer tudo e venho-me embora

sexta-feira, agosto 26, 2005

"A única coisa que não se vende é o amor"

Ouvi eu hoje num programinha de tv.

No entanto, estou em condições de afirmar que há outras coisas que se vendem, nomeadamente:

-cavidade corporais, quando se pára num semáforo perto do Técnico.
-dignidade, quando se arranja um bilhete para Valência.
-amor à camisola, quando em 6 jogos se mandam 5 frangos.
-orgulho, quando se olha para o mapa e se vê que está vermelho, mas mesmo assim ainda se têm reuniões de 4 e mais horas para decidir se é preciso ou não mandar vir a ajuda internacional.
-droga, em qualquer escola de Portugal.
-terrenos, por 1/5 do preço, em qualquer sítio que tenha ardido.
-crianças, em instituições de ensino, ou paróquias, conforme os gostos.
-petróleo, em qualquer país invadido.

Se se lembrarem de mais alguma coisa, mandem vir.

Um grande bem hajam.

quinta-feira, agosto 25, 2005

Insane Brick Porno Fiend from the Seven Hells of Hastur

Heish

Pensem. Falem. Comprem. Bebam. Leiam. Votem, não se esqueçam. Usem. Sejam. Oiçam. Digam. Tenham. Morem. Gastem. Vivam.Ultimamente, isto tem-me acontecido tanta vez.

segunda-feira, agosto 22, 2005

Alexitimia

Alexitimia é uma marcante dificuldade para o uso apropriado da linguagem para expressar e descrever sentimentos, bem como a dificuldade para diferenciar com precisão as sensações corporais e uma impressionante capacidade para fantasias. A causa da Alexitimia tem preocupado diversos investigadores por muito tempo. Krystal e Freyberger atribuíram estes defeitos à predisposição psicológica. Nemiah e Sifneos, por outro lado, sugeriram defeitos biológicos estruturais como sendo a causa subjacente primária das características alexitímica. Mais recentemente, um grande número de pesquisas neurobiológicas tem retratado muito bem a anatomia e a fisiologia das estruturas cerebrais responsáveis pela postura emocional da pessoa, apesar da complexidade e às vezes dos resultados inconclusivos.

Noutro contexto...

...vejam isto.

A roubar, descaradamente

A foto abaixo foi descaradamente roubada deste blog.

A cagar ao vivo e a cores.

Para não o roubar mais vezes descaradamente, indexá-mo-lo.

Bem hajam.

A cagar, algures, ou em casa ou no campo

Recebemos no mail da ordem esta foto de uma simpática garota, tirada esperemos com o seu consentimento, dedicada de alma e coração a alimentar a cadeia natural de alimentos.

Ai meu deus! Fico tão mal de azul nesta sanita branca!

O nosso muito obrigado pela coragem demonstrada, e que mais pessoas lhe sigam o exemplo. Cagar é bom.

sábado, agosto 20, 2005

A cagar nas casas de banho

Descobri isto por acaso neste blog. É brilhante, admitam. Talvez comece um dia destes uma destas coisas.

sexta-feira, agosto 19, 2005

A cagar em Porto Novo!

Um simpático leitor deixou na nossa caixa de correio uma foto sua na bela localidade veraniante de Porto Novo, onde este vosso escriba já pernoitou por diversas vezes, a fazer render o jantar do dia anterior, ao mesmo tempo que aproveita para arrumar a casa.

É a tusa matinal. Dá nisto. Um tipo levanta-se às 6h32 para as bater mas nem bate nem caga nem boceja. Foda-se!

quinta-feira, agosto 18, 2005

A assobiar nos Olivais!

Antes de entrar para ver A Ilha (por €3.50 2 bilhetes), uma visita urgente aos wc's locais propiciaram esta linda foto.

Boca de broche.

A Real Fábrica de Brigadeiros

O Amigo Acordeonista foi simpático o suficiente para nos enviar uma foto do sítio da casa onde melhor passa o tempo, logo a seguir ao quarto, sala de estar, sala de jantar e cozinha. De certeza que muitas e belas horas foram passadas nesta divisão da casa, que muitas alegrias proporcionaram.

Nesta imagem há papel higiénico.

Na esperança que mais pessoas quebrem as barreiras, saiam dos armários, nos enviem fotos, soltem os prisioneiros e/ou alimentem um rapazinho com fome que perdeu as cabras no Bangladesh, continuamos.

A cagar de casa...

...para o Mundo!

Há piores.

PS: Segundo consta, há 105 pessoas por semana que vêm cá ver isto. Vocês são doentes. Arranjem uma vida. Um emprego. Comprem cd's. De certeza que querem vir até cá ver fotos de um feioso de óculos a plantar sementes de côco? Tristes.

quarta-feira, agosto 17, 2005

De livros e de viagens está o inferno cheio

Segundo parece, os arruaças vão ter um livrinho.

Como já aqui foi dito, esse parece ser o propósito dos blogs hoje em dia, e eles não vão querer fugir à regra. Este que vos escreve pergunta-se se trabalhar na revista ou na rádio (tv e disco) é vantagem ou pura coincidência, e aproveita para dar desde já os parabéns pela iniciativa.

Quando contactado sobre o evento mais social do séc. XXII, Zé Ruizinho disse "previsivel"; Terceiro Galarza pareceu no entanto querer manter uma certa distância ao rematar com um "vão-se f[incompreensível]oder, mas eu vou comprar essa m[incompreensível]erda para ver se há lá alguma coisa minha".

A toda a familia Franco, os nossos sentimentos.

segunda-feira, agosto 15, 2005

Uma coisa que aprendi nas férias...

... foi que se pode ser O Terror de Setúbal.

A cagar no mexilhão!

Antes de ver o giro e renovado Willie Wonka, tivemos oportunidade de ir fazer uma forcinha aos wc's do Centro Comercial Colombo.

Vê mas é se lavas os dentes

O filme é melhor que a foto que é melhor que a t-shirt que é melhor que o mexilhão, mas isso não é dificil.

A siamesa

Ainda pensei em dois gatos.

Mas há cura pra isto, certo?

Um destes dias...

... vai ser tudo assim.

A floresta

A cagar no casamento!

No passado dia 13 tivémos oportunidade de aparecer sem convite (verdade verdadinha!) no casamento do Paulo e da Paula.

Aproveitando a pausa do buffet (ou do sarau, à escolha), e já que a vontade apertava, fomos calmamente ao wc local mandar fora o peixe e a carne.

Bela gravata. Há pra homem?

Á porta, uma senhora no seu melhor sotaque ucraniano perguntava: "Tem gente?"

Magdalena



Overcome by your
Moving temple
Overcome by this
Holiest of altars

So pure
So rare
To witness such an earthly goddess
That I've lost my self control
Beyond compelled to throw this dollar down before your
Holiest of altars

I'd sell
My soul
My self-esteem a dollar at a time

One chance
One kiss
One taste of you my Magdalena

I bear witness
To this place, this prayer, So long forgotten
So pure
So rare
To witness such an earthly goddess

That I'd sell
My soul
My self-esteem a dollar at a time
For one chance
One kiss
One taste of you my black madonna

I'd sell
My soul
My self-esteem a dollar at a time

One taste
One taste
One taste of you my Magdalena

Apanhado de surpresa...

...um parente próximo de uma conhecida partenaire destas bandas, enquanto vestia o fato de surf para a banhada da semana.

Alto, moreno, olho claro, pelo no cu. Dão-se alvíssaras.

A cagar nas proibições!

Algures em Santa Cruz, achámos piada a isto:

Olha, e se te fosses encher de moscas, oh gadelhudo feioso e malcheiroso?

Minutos antes, um simpático casal tinha tido um simpático desconto.

segunda-feira, agosto 08, 2005

Coisas giras que se aprendem antes das férias

-Contacto com mulheres que não sabem quem foi Andy Warhol causa impotência
-Warren Ellis é escocês
-Silent Hunter 3 provoca dores nos pés
-Origami não é fácil
-Cansaço pode ser directamente relacionado a caminhadas longas
-Não ter fotos origina posts idiotas

quinta-feira, agosto 04, 2005

Às 16h00 na Praça da Figueira

Chamem-lhes parvos

Ao lado fazia-se skate.

terça-feira, agosto 02, 2005

A cagar no Lumiar!

Recentemente tive oportunidade de fertilizar outras sanitas que não as habituais, desta vez uma sanita particular, de uma casa particular.

Ora atentem:

Veste-te.

Mas também tive oportunidade para capturar em câmara uma beldade sino-lusitana.

Carinha laroca. Belezura. Fofa. Nham nham.

E ainda de passar pelas brazas no Olivais Shopping center, onde as sanitas são assás confortáveis.

Não sei o que quer dizer assás. E aqui estou só a fingir que durmo.

Para a próxima há mais.

Sobre links, derivadas e outras histórias

Por curiosidade sobre quem estaria a por o "A Cagar No..." nos seus links foi colocado, no canto inferior direito, um apontador de links; curiosidade satisfeita, mas novas perguntas se colocam: quem são as pessoas que andam a por-nos nos seus sites, e de onde vêm?

A páginas tantas, o objectivo de um blog deixa de ser o de pôr conteúdo, seja ele de que natureza for, e passa a ser simplesmente tentar aparecer no máximo de outros blogs possível.

Será assim com outros blogueiros?

Como reaje o utilizador comum quando vê o seu blog indexado noutro e noutro blog sucessivamente e sem saber como nem porquê as coisas lá chegam?

E porque raio é o xoops tão díficl de usar?